segunda-feira, 5 de março de 2012

Açorda de Abóbora


Os tempo antigos sempre nos ensinam algo, sempre nos trazem memórias dos dias que tinham mais horas, as pessoas eram mais simples, viviam com menos possibilidades, mas eram felizes...

Antigamente acendia-se a fogueira no chão da cozinha, cozia-se uma chouriça que se comia com broa feita no forno de lenha...conversava-se e cantava-se, num ambiente de amizade e honestidade...em que um vizinho era mesmo como um irmão e trocavam-se gestos de gratidão e de altruísmo.
A panela da sopa era de ferro...não havia pressa. A sopa era feita sobre umas brasas.
Ao longo do dia coziam-se os alimentos e à noitinha, depois de um sol-a-sol de trabalho, estava quentinha, pronta para confortar quem vinha com fome. A mesa não era farta, mas pessoas eram felizes...
Lá fora, as brincadeiras das crianças eram com bolas de trapos, mas elas brincavam. Sabiam que era a única que tinham, que eram escassos os minutos...mas elas gostavam. Sabiam que amanhã, noutra escapadela se iriam encontrar ali.

Gosto de relembrar estes tempos antigos, de ouvir contar sobre eles e aprender como era...gosto da simplicidade e da felicidade espelhada nos olhos de quem conta e recorda com saudade.

Esta açorda saiu da minha cozinha com este pensamento...aqui, neste prato que era da minha bisavó que está cheio destas memórias...cheio de dias e de vezes sem conta....

Ingredientes:

300 gr de abóbora
Pão de mistura rústico q.b. (já com 2 ou 3 dias)
1 cubo de legumes
1 cebola média picada
4 dentes de alho picados
2 colher de sopa de vinho branco (para refrescar)
Pimenta 5 bagas fresca
Sal
Azeite

Preparação:

Coloque o pão a demolhar em água quente e o cubo de legumes derretido.
Reserve durante uns 15 minutos.

Faça um bom refogado com a cebola e o alho, em azeite quente.
Mexa sempre até a cebola ficar translúcida e depois junte a abóbora cortada em cubos pequenos.

Envolva bem no refogado e deixe que ela se desfaça, mexendo de vez em quando, até ficar uma espécie de "puré".
Refresque com o vinho branco. Deixe evaporar.
Escorra muito bem o pão e junte-o ao preparado.
Tempere com um pouco de sal e uma dose bem generosa de pimenta 5 bagas fresca.
Envolva tudo muito bem e baixe o lume.
Deixe os sabores apurarem durante uns 15-20 minutos, mexendo de vez em quando.



Fica deliciosa, suave e com o sabor requintado da abóbora. Ideal para acompanhar pratos de carne ou peixe.






Bom apetite!

Tenham uma boa semana :)

37 comentários:

Guloso e Saudável disse...

Olá Sofia,
Busco esse estilo de vida e quero retornar parcialmente a ele, ter um ritmo de vida sem pressas, mais simples e com maior qualidade.
Açorda nunca comi com a mistura da abóbora, deve ficar muito saborosa.
Boa semana,
Vânia

Felismina disse...

Deve ser muito boa esta açorda, receitinha da tua bisavó só pode ser deliciosa!

Bjs.

Tixa disse...

É coisa que nunca provei.
Adorei a foto.
beijinhos

Luisa Alexandra disse...

Gosto imenso de açordas, a tua sugestão está óptima!

Carla disse...

Sofia,
Que bonito post. As memórias dos antigos que chegam até nós num suspiro de saudade, a açorda que deve ter ficado deliciosa e o prato tão bonito em que foi servida.
Beijinhos

O que é que se come aqui? disse...

Gosto de todo o tipo de açordas, mas de abóbora nunca comi.

Já apontei a sugestão.

Bjocas :)

Natércia disse...

Sofia, adorei a tua açorda com abóbora essa deve ficar 5*****mesmo levo a receita...um beijinho e um bom começo de semana com tudo de muito bom:))

paty disse...

Que bom é recordar amiga... adorei o teu post, e as fotos também!!
Essa açorda deve ter ficado mesmo uma delícia e bem saudável :))
Beijinho e boa semana querida!

Ginja disse...

Olá minha querida Sofia!
A tão desejada açorda de abóbora, perfeita e singular. Um misto de saudade de outros tempos, mas que tão bem se adapta à vida de hoje. A minha avó às vezes ainda faz a sopa dessa maneira, demora uma tarde quase inteira, mas o sabor, esse é inigualável. Comida com tempo e com o que há.
Adorei o prato da tua bisavó, lindo e uma relíquia, que guardaste com carinho e onde serviste esta bela açorda, que me está a dar uma fome :)
Um beijinho.
(e espero que a tua garganta esteja melhor)

Salsa Verde disse...

Olá Sofia,
Que belíssimo pensamento introdutório a este, não menos belíssimo prato de açorda. O teu pensamento levou-me à aldeia, a casa da minha avó onde, todo o ambiente da cozinha e da vida, era tal qual o descreves!!
Deve ser uma maravilha esta açorda com abóbora.
Beijinhos e boa semana,
Lia.

A Autora do blog disse...

Nunca comi mas, parece ser saborosa. Tem um aspecto bastante convidativo.

Bjs

http://asvezescozinheira.blogspot.com

Andréa disse...

OLÁ MINHA DOCE E QUERIDA AMIGA!
AS COISAS MAIS SIMPLES SÃO AS MAIS BELAS, ACHO LINDO PESSOAS SIMPLES, DE BOM CORAÇÃO, SE TORNAM TRANSPARENTES. GOSTEI MUITO DO QUE VC ESCREVEU RELEMBRAR OS BONS TEMPOS, A HUMILDADE E SIMPLICIDADE, MUITO BOM!
ESTA RECEITA TEM GOSTINHO DE QUERO MAIS E COM ABÓBORA MELHOR AINDA!

BEIJINHOS, ÓTIMA SEMANA!

Érica disse...

Nunca comi, mas pelos ingredientes iria adorar.
bjs

Margarida disse...

Sofia... relembrar esses velhos tempos em que brincavamos na rua ate ás tantas, e que nao havia telemoveis e os nossos pais nbao viviam preocpados porque bastava chamarem-nos e nós apareciamos, o tempo dos desenhos animados sem violencia e com o proposito de nos transmitirem valores, o tempo em que a electricidade falava muitas vezes e os jantares eram á luz das velas ao calorzinho da lareira que ardia lá no canto... as saudades das batatas que a minha avozita cozia nas panelas de ferro na lareira para fazer a migada para as galinhas, e que u descascava e comia... e estou aqui nao morri... eu ja voltei aos tempos antigos em minha casa ja se cozinha e coze o pao em forno e fogao de lenha, a comidinha feita nas caçoilas de barro tem outro sabor...Adoro açordas, mas essa de abobora nunca experimentei... uma otima sugestao!!

Beijocas e boa semana

Lurdes Losquinhos disse...

Sofia, gosto muito de açordas, já levo a receita, deve ficar uma delicia.
Beijinhos

Gisela disse...

Gosto imenso de açorda, mas não consigo imaginar o sabor desta. Mas gostava de experimentar. Adorei o prato antigo, é lindo.
Um beijo

Formiguinha disse...

Também adoro escutar histórias dos tempos passados, se pudesse ficava horas a fio a ouvir e deliciar-me:)

Assim com o era capaz de me deliciar com esta tua açorda que está com um aspecto fantástico.

Boa semana!
Beijinhos:)

Susana disse...

Olá Sofia, gostei imenso de te ler. Eu também tenho dessas memórias e acho o mesmo que tu, as pessoas eram mais felizes. Andamos sempre à procura da melhoria mas às vezes acabamos por errar. Nada como ter essa consciência. Às vezes penso como será que o meu filho vai recordar do passado?! Dá que pensar.
Bem com isso quase não te comentava a tua açorda que pelos vistos nada tem a ver com a nossa. Mas acredito que será igualmente rica e saborosa.

Beijinhos

Alice disse...

Olá minha linda, tudo bem?
Que belo quadro pintaste com as tuas palavras, gostei muito da forma como descreveste os "tempos antigos", com a panela de ferro a cozinhar nas brasas e as bolas de trapos das crianças:) Os tempos de antigamente vêm sempre carregados de uma enorme beleza, parecia que a vida tinha outro sabor, que era mais "pura", mais singela... Adorei o prato da fotografia e adorei a tua açorda, feita com uma bela dose de carinho e com a maravilhosa abóbora:)
Gosto muito de vir aqui.
Um grande beijinho e uma excelente semana para ti, querida:)

Só distração disse...

Acabei de nascer!!!
http://sodistracao.blogspot.com/

Nárwen disse...

Eu gosto imenso de abóbora e de açordas também...a tua receita parece-me deliciosa, parabéns pela ideia.

Beijinhos

Josy disse...

Doce Sofia, vc sempre me encanta com suas lindas palavras e belo texto, minha infância foi um pouco diferente da sua, pois os costumes eram e são um pouco diferentes, mas a sensação de aconchego, tranquilidade, paz, harmonia e amizade eram iguais nos tempos atrás. Nossa infância foi muito boa né amiga? Onde o simples era o mais precioso que tínhamos, e éramos tão felizes. Nunca provei açorda, mas tenho imensa vontade de fazer um dia. Ficou lindo seu prato. Bjos ótima semana

Rita disse...

Sofia, que açorda tão original (e especial, se vem da bisavó). Adorei! Também gosto de ouvir histórias sobre outros tempos, tão diferentes dos de agora. Acho que com as pressas e os stresses de hoje nos esquecemos muitas vezes de parar e apreciar aquilo temos. Beijinhos

Mónica disse...

Sofia sem ler o texto, adorei logo o prato e já estava a pensar que ia fazer comentário ao prato mas pronto já percebi que era da tua bisavó uma relíquia, lindo mesmo.
E a essa açorda está maravilhosa.

Beijinho

Mané disse...

Gostei muito de ler este post (gostei do pratinho (o de cerâmica).
Obrigada por esssa partilha
Beijinho

Cucchiaio pieno disse...

Que delicioso prato!
Não conhecia essa receita e adorei!
Bjim
Léia

Maísa disse...

Que prato lindo e delicioso!E comidinha de avó é pra ninguém botar defeito...beijão

As Receitas da Selene disse...

Que optimo aspecto. Deve ser delicioso

Boa semana
Selene
http://receitasdaselene.blogspot.com/

Pammy Sami disse...

Que delicia de descrição, e que açorda tão original!...
Também gosto de relembrar os tempos passados com nostalgia, e é com avidez que sempre questiono as minhas avós acerca dos tempos antigos...
Beijinho*

Romy disse...

Concordo e assino em baixo lol
Também tenho recordações assim e só tenho pena que cenas como essas que acabaste de relatar não sejam mais uma realidade... mas fazer o quê :(
Temos de nos contentar com os tempos modernos :(

A receita ficou fantástica :)

Bjokas doces

Sofia.Lopez disse...

Muito obrigada a todas pelo vosso carinho e palavras simpáticas, é mesmo um prazer ler-vos e saber as vossas opiniões.
O prato era da minha bisavó que infelizmente faleceu quando eu tinha 1 ano de idade. A receita é minha, mas as memórias são de todos... :)

Um grande beijinho para todas!

Irene disse...

Sofia querida!
Conseguiste pôr-me a chorar....
É bem verdade que as coisas eram dessa forma...Hoje. em dia há muitos desses valores que se perderam e vivemos num mundo egoísta que se transformou numa selva..
É por essa razão que eu não quero deixar a aldeia onde vivo, por nada deste mundo! Avós, nunca conheci! E pais, já os perdi, há 22e há 2 anos...Mas por aqui ainda se conserva um pouco desse espírito de partilha...E dessa refeições típicas que teimo em conservar, nomeadamente "O pote" a famosa panela de ferro!
O prato da tua bisavó é uma autentica preciosidade e é lindíssimo! E adorei a tua açorda!
Bem hajas, por trazeres lembranças tão bonitas com palavras tão poéticas para partilhares conosco!

Vera Ferraz disse...

Esses tempos levem-me inevitavelmente aos meus avós e fico com o coração apertadinho... Em memória ao que aprendi com eles quando era pequena, também procuro valorizar coisas menos materiais e mais simples. Às vezes a felicidade está tão próxima mas os nossos sentidos não a entendem como tal.
Gostei da tua açorda, combina 100% com as tuas palavras!
Bjinhos

Andréa disse...

MINHA DOCE E QUERIDA AMIGA,
SERIA UM PRAZER TOMAR UM CHÁ E SABOREAR OS BISCOITINHOS COM VOCÊ, COM UMA BOA CONVERSA, IAM SAIR BOAS RISADAS, E UMA BOA PROSA, RSRS.

BS, FICA COM DEUS!

Blog da Tarde disse...

Huuuum, adorei!!! ;D
DA UMA PASSADINHA, TEM COISA NOVA: http://www.blogdatardee.blogspot.com/2012/03/base-x-pincel.html

SarinhaT - No Conforto da Minha Cozinha disse...

oh minha linda, adorei o texto e ainda mais as fotos.
Transportaste-me para outros tempos.
Beijinhos* :D

são33 disse...

NÃO SENDO APRECIADORA DE AÇORDA GOSTEI DO ASPECTO DA TUA.
BJS